COMPANHEIRO EVO MORALES QUER ACABAR COM AS IGREJAS PICARETAS NA BOLÍVIA

Preocupado com instituições religiosas clandestinas que começam a surgir na Bolívia e o temor de que a política seja contaminada por fanáticos fundamentalistas que “fazem o diabo em nome de Jesus”, como ocorre em países vizinhos, o presidente Evo Morales depois de ouvir importantes lideranças políticas e religiosas decidiu agir com firmeza e proibir a proliferação de seitas no país.
.
O novo Código Criminal Penal proposto pelo presidente, que deverá ser votado em 60 dias, sugere uma série de mudanças na legislação. A mais dura delas esta no artigo 88, em seu 12º parágrafo que caracteriza como crime a proliferação de seitas e prevê prisão de sete a doze anos o recrutamento de pessoas para participação em organizações religiosas ou de culto.
.
As principais autoridades políticas e religiosas do país concordam com as mudanças propostas pelo presidente. O temor é que fanáticos religiosos recrutados em países vizinhos comecem a atuar na Bolívia e explorar os mais pobres – uma das praticas mais comuns dessas congregações. Outra preocupação é a de que esses fundamentalistas consigam espaço na política e se juntem a latifundiários e empresários.
.
“Existem muitos desses falsos cristãos que defendem até mesmo a pena de morte. Se dizem Cristãos, mas querem apenas enganar e ludibriar o povo e ganhar espaço na política e não aceitaremos isso” – afirmou um político próximo a Evo Morales.
.
Uma das razões que levaram Morales, que é de etnia uru-aimará, e uma das mais importantes lideranças indígenas da América latina a tomar tal decisão é o avanço de pastores fundamentalistas em tribos no Amazonas, principalmente no lado brasileiro, onde a evangelização é livre, sem nenhuma restrição ou proibição e os índios estão sendo convertidos, batizados perdendo completamente suas identidades culturais e religiosas. .
Algumas lideranças evangélicas brasileiras estão indignadas e protestam contra o presidente Evo Morales, chamando-o de esquerdista e comunista. Até ai nada demais, pois Morales é um comunista assumido, tanto que ofertou ao Papa Francisco uma foice e um martelo talhado em madeira. Além disso, é um critico ferrenho da interferência dos EUA em outros países. A Bolívia não é o primeiro país a se insurgir contra o fanatismo das seitas evangélicas. Em Angola também é proibida a presença das igrejas evangélicas muito especialmente as criadas no Brasil.

Jornal Capital Cultural

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *